Chegou a hora de entrar na faculdade, acabou o colégio leitinho com pêra que você está acostumado. A escolha do curso e da profissão é de extrema importância. Se o curso não tem na cidade e aquela universidade dos sonhos fica a boas léguas de distância não tem outro jeito. Vai ter que se virar longe dos pais e morar numa república.


Então, vamos do início:

Como encontrar uma república para mim, oh céus?

Parece aquelas perguntas do caminhão do Faustão né? Mas sim, na Domuz, é claro!


Outro método, menos prático, mais caro e bem mais desgastante são os classificados da própria faculdade. Além de anúncios em murais, os estudantes divulgam vagas em grupos fechados da universidade.


Depois do primeiro contato, acontece uma entrevista na qual os moradores avaliam se o novo morador é compatível com a galera. Em alguns casos é feito um período de teste para adaptação de ambas as partes.
Caso não seja aprovado ou não goste de uma, sem problemas o ciclo se repete numa próxima.

Como é, mais ou menos, morar numa república no interior?

As repúblicas do interior geralmente são casas, grandes, mais tradicionais e os estudantes são em geral da mesma faculdade. São mais de sete pessoas em média por república então pra organizar esse povo existem cronogramas que dizem quem faz o que, em qual data e horário.


Quando digo tradicionais isso se refere a algumas coisas em específico: dar apelido aos bixos que chegam e só mais um dos inúmeros rituais. Em boa parte delas o administrador é um morador antigo tomando conta, em muitas cidades conhecido como o Decano (em geral ele fica com o melhor quarto da casa também). Os mais velhos se impõem sobre os bixos, bixo sempre tem mais tarefas e paga mais. Depois que ele vira veterano, o jogo vira e ele ganha o direito de se impor sobre os novatos.

E na capital?

Apartamentos, ponto (algumas casas, vai). Por esse motivo, a média só chega a quatro pessoas por república. (Momento desabafo: Muitos aps de estudantes não se consideram república porque não tem espaço para grandes festas ou uma piscina cheia de cerveja e nem podem ficar recebendo 300 pessoas por dia. NÃO! TODA MORADIA ESTUDANTIL UNIVERSITÁRIA É UMA REPÚBLICA SIM!).
Voltando… Conforme a pessoa inicia o curso e vai conhecendo gente, é normal rolar uma mudança de ap.


As festas rolam, e o mínimo que pode acontecer são multas por barulho excessivo, afinal é muito hormônio para um lugar só e não muito grande.


Bom, esse é só um pouco do que a vida tem para você. Toda semana vamos falando um pouco mais sobre essa vida corrida, meio louca mas maravilhosa que é a de universitário.
 

Artigos relacionados