O termo é conhecido assim mesmo: “food porn”. Geralmente, é associado à pratos pra lá de maravilhosos gordurosos, desses que vêm cheios de queijo derretido e vida (ou você pode chamar de bacon, afinal bacon é vida), ou com chantilly e doce de leite por todos os lados.

Neste vídeo temos um rápido e belíssimo exemplo disso:

Mas vegetarianos, não fiquem tristes! Não é só de bacon que se vive a vida, se liga nesse pecado da natureza:

Indo mais à fundo no assunto, Food Porn, na tradução literal, “comida pornô”. Pode até rolar uma malícia no meio, mas o termo refere-se ao poder de sedução da comida. Sabe aquela foto com o chocolate derretendo em cima da sobremesa ou o molho barbecue escorrendo na costela de porco? É exatamente disso que o conceito se trata.

O objetivo é: uma foto que te deixe com água na boca.

Essa técnica é bastante usada nas propagandas de restaurantes de fast food para enganar encantar os clientes. Acrescentada à essa ideia uma pitada de sinceridade, foi criada a hashtag #foodporn, que tanto faz sucesso nas redes sociais. Quantos dos seus amigos pedem para você esperar porque ele quer tirar uma foto antes de comer?

Não é fácil, no entanto, acertar o tom da foto. A fronteira entre o “caraca, que vontade de comer isso” e o “porra, que coisa nojenta” é tênue.

Se você é desses que ama registrar seu prato, o aplicativo InstaFood te ajuda com várias dicas — luz, posicionamento da comida e do celular — de como tirar uma boa foto de comida com o celular. Se você seguir os tutoriais, com certeza vai fugir do #foodpornfail, que reúne fotos péssimas. Achamos algumas no tumblr Food Porn Horror.
– – – –
Alguns fotógrafos são especialistas em foto de comida. Eles conseguem captar os detalhes da composição de forma tão precisa que dá até vontade de atacar a tela do computador. Cuidado!

Por: Daphne Ruivo
Leia na integra em: http://abr.ai/1JPSQ6e

Artigos relacionados